ESPM discute Storytelling

· PATYMARKETING
Autores

Discutir a relação das marcas com seus consumidores, como dialogar com públicos cada vez mais saturados de informação e fazer uso de diferentes mídias com base em um mesmo conceito publicitário. Esse é o objetivo do curso “Inovação em Storytelling – do branded content à transmídia” ministrado por Fernando Palacios, Bruno Scartozzoni e Martha Terenzzo, na ESPM, entre os dias 16 e 20 de janeiro.

No mundo empresarial surgem novos conceitos a todo o momento. Um deles seria o Storytelling, caso não houvesse um detalhe fundamental: contar histórias é uma das atividades mais remotas da humanidade. O que aparece como novidade não é o Storytelling em si, mas sua vertente corporativa. No Brasil a aplicação do termo neste contexto foi introduzida inicialmente em 2007, por meio da monografia elaborada pelo especialista em Transmídia Storytelling, Fernando Palacios – “A contextualização criativa de histórias como fator de sucesso no planejamento de campanhas de comunicação.” O autor explica que o termo ainda causa confusão no mercado e que uma campanha Storytelling completa é composta por dois momentos: trabalhar os elementos e mensagens que compõem a história (story), seguido pela elaboração das obras narrativas (telling).
Utilizado para alavancar vendas ou conquistar fãs nas redes sociais, cresce o número de empresas que fazem uso do Storytelling para se aproximar de seus consumidores. “Há casos de Diretores usando para motivar suas equipes. O Storytelling possui técnicas que permitem a abordagem de assuntos polêmicos e até tabus dentro de corporações. Desta forma pode ser vital na construção de campanhas de incentivo e até na reconstrução da força moral coletiva após crises”, afirma Palacios.
O interesse das empresas e agências em investir em Storytelling não acontece apenas pelo termo ter se tornado sinônimo de inovação, mas principalmente pela demanda dos consumidores. “O que falta é tempo para consumir tanto conteúdo e cada vez menos os consumidores vão se postar diante de algo que considerem desinteressantes. Nesse sentido, o Storytelling é o último reduto da atenção dedicada, já que todos param tudo para ler um livro e até mesmo desligam os celulares pouco antes de começar a sessão de cinema”, comenta Martha Terenzzo, Profissional multifacetada com experiência de mais de 25 anos na área de Marketing e Inovação.
Quando uma empresa tem a atenção dos consumidores voltada para o seu conteúdo, ela é capaz de planejar um projeto Transmídia Storytelling. O desafio é orquestrar diversas mídias em sincronia com diferentes partes da narrativa, tirando assim o maior proveito da história como um todo. “Com as inúmeras possibilidades de mídias que o consumidor tem à disposição, se torna cada vez mais difícil prender o telespectador em apenas uma delas. Os profissionais de comunicação encontraram no Transmídia Storytelling uma alternativa para atingir o público de forma mais adequada aos desafios dessa época”, finaliza Bruno Scartozzoni, Planner, escritor e especialista em Storytelling.
Por AdNews

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: